domingo, 1 de julho de 2012

O GRILO














Não há bicho mais estranho neste mundo, o grilo. Sempre à espreita, mas secreto e salteante, semelha a um graveto em surto neurótico. Feito de engrenagens sumárias e onipresente no ruído incisivo, o grilo tem por ofício rasgar as cortinas da noite. Dizem que o potente aparelho sonoro localiza-se na nervura das asas anteriores, apenas dos machos. Às grilas, silenciosas e certamente desamadas (por isso nunca dão berço, carinho e tetas aos grilinhos), é dada a prerrogativa de gerar a alta densidade populacional de grilos, no moto-contínuo das estridências da vida.



 
 

Não querendo polemizar com o rigor e sacerdócio dos mais obstinados grilólogos, diria que os grilos – inseto ou na versão humana – nasceram para a função patológica da aporrinhação. Claro, sou leigo no assunto, e sobre o tema devem existir teses aprovadas com distinção e louvor, com a chancela de vetustos órgãos nacionais fomento à pesquisa. Isto, nos vários campos da ciência, da zoologia à semiótica (esta, a mais fecunda encarnação intelectual do grilo). Leigo, repito, não tive acesso às certamente perspicazes reflexões semióticas sobre o cricri, onomatopeia eloquente do personagem em questão.

 
 



Poucos nomes da fauna derivaram tantas e novas palavras. “Gatuno” é malandro que furta, em paralelismo com o gato; o que faz “cachorrada” aprontou alguma com alguém; “borboleteante” é o sujeito volúvel, que vaga como borboleta. Porém, beirariam o vale dos abusos verbos como “andorinhar”, “besourar”, “onçar” e suas flexões. O grilo, porém, nos deixou uma fortuna léxica. Diz-se que alguém “grilado” padece de desassossego; quando algo possui “grilo”, a situação está ruça; motor “grilando” precisa ir ao mecânico; adolescente “bicho-grilo” é de lascar.





A Bug's Life (Vida de Inseto).
W. Disney Pictures, 1998.



Pelo que segue, o grilo é mais danoso que seus primos, os nefastos gafanhotos. Fez-se comparsa dum dos maiores cancros do Brasil: o grileiro. Grilos, grilagens relacionam-se à apropriação de terras públicas e privadas, por meio de escrituras fraudulentas. Grileiros, inda hoje, mobilizam o Judiciário, Ministérios e CPIs, quase sempre  inóquos. A injustiça agrária, a discrepância entre riqueza e miséria, as expropriações legalizadas, o genocídio aos indígenas, o coronelismo feudal e aberrações políticas são, em grande parte, herança cultural da grilagem, grileiros e (por que não dizer?), do pérfido bichinho, o grilo.



Pe. Victor Asselin. Grilagem.
Petrópolis: Vozes, 1982.


 
Monteiro Lobato, no livro A Onda Verde e o Presidente Negro, revela a receita: primeiro, falsificavam a escritura da terra; depois, para dar ao documento aparência antiga, colocavam-no numa caixa infestada de grilos. Semanas após, corroída e amarelada por substâncias liberadas pelos bichos, a papelada parecia envelhecida, autêntica. Eia, pois, a orquestração monótona do grilo e a alquimia esperta de seu mais próximo transgênico: o grileiro. Galopando por campos e cidades, esse empesteamento patrimonial e vergonhoso nos ata aos modos de antanho que persistem té agora. E emburrecem o país.





foto: Sebastião Salgado







104 comentários:

  1. Parabéns Romildo , de fato , no moto contínuo das estridências da vida política , ficamos grilados tal gual gravetos em surto neorótico .
    Tarantula L C de Mattos

    ResponderExcluir
  2. Lí e gostei Romildo...n/ pensei que um grilo desse tanto pano pra manga....abraços
    Maura da Silva

    ResponderExcluir
  3. Legal...gostei muito...e sobra tudo pro coitado do Grilo!!!!!!

    Paulo Porto Borges

    ResponderExcluir
  4. Sutíl e provocativo!!!
    Fez-me lembrar de tantos grilos..
    Etel Resende

    ResponderExcluir
  5. Como sempre, grande talento e criatividade. Parabéns meu dileto amigo.
    Antonio Carlos Del Nero

    ResponderExcluir
  6. Romildo Sant'Anna, ótima crônica! Só nos resta lamentar pelos grilos...rsrsrs
    Amélito Fidelis Santos

    ResponderExcluir
  7. Adorei, Romildo Sant'Anna !!!"
    Eli Buchala

    ResponderExcluir
  8. maravilhosa crônica, meu querido, enfeitando minha linda manhã de segunda-feira cheia de Sol!! há quem diga que canta o grilo para sua namorada "cri-cri..."..beijoss e uma linda semana...
    Solange Tomazelli

    ResponderExcluir
  9. Muito boa,Romildo. Um momento "grilante" para quem já viveu muitos "grilos". Gostei.
    Rosa Maria Abrão

    ResponderExcluir
  10. Ótima, como sempre, sua nova crônica sobre o grilo. Parabéns e continue nos presenteando com essas maravilhosas crônicas.
    Um grande abraço.
    José Ricardo Fernandes Salomão

    ResponderExcluir
  11. Obrigada, Romildo e parabéns pelo trabalho! Ótima semana, que Deus te abençoe."
    Bruna Oliveira

    ResponderExcluir
  12. Mais uma vez, você nos propociornando uma deliciosa viagem ao mundo da leitura.Grilos, grileiros, grilagem e assim vai pelo mundão de DEUS.....Rosely Canizza

    ResponderExcluir
  13. oi |Romildo.. parabens...muito bem..nunca imaginei que grilo fose assim..... amei qdo escutar um grilo cantando....vou lembrar.....bjs Rose cultolo

    ResponderExcluir
  14. Gostei muito Romildo!
    Muito interessante!
    O grilo não é a figura mais bem vinda, mas, gosto de ouvir o "canto do grilo"; acho mesmo que gosto dos ruídos da natureza...
    Obrigada!Abço
    Vera Mussi Hage

    ResponderExcluir
  15. pois sim, Rô, e eu que vivo em terras de grileiros só faço sentir saudades...

    ResponderExcluir
  16. Olá Romildo! Parabéns por mais uma crônica inteligente...

    Claudete Liberalli

    ResponderExcluir
  17. Olá Romildo! Parabéns pela sua crônica! Eu nasci em Nova Friburgo RJ e o que me deixava em calma e paz profunda à noite, era a cantoria dos grilos enlaçando a nossa casa... Até hoje, adoro noites enluaradas embaladas pelo doce cantar desses bichinhos encantadores...!!!
    Claudete Liberalli

    ResponderExcluir
  18. Romildo Sant'Anna, já fiquei muito grilada com os cricris das madrugadas! Belíssimo texto meu amigo! Parabéns. Beijo grande.
    Roseli Arruda

    ResponderExcluir
  19. Oi Romildo, achei interessantíssimo !! Nos temos a mania de fazer uma relação dos humanos com os bichos,mas nunca tinha pensado no grilo!!! Gostei demais da crônica, aprendi mais um pouco hoje!!! Agradeço mto ter se lembrado de mim!!! Abraços!!!
    Rosane Beolchi Tavares

    ResponderExcluir
  20. O dom é natural, o telento é desenvolvido. Poucos escrevem como você, meu amigo.
    Parabéns!

    Antonio Carlos Del Nero

    ResponderExcluir
  21. Muito boa. É de grilar o número de significados. Minha vó dizia que grilo dentro de casa era sorte. Bjs
    Silvia Rego

    ResponderExcluir
  22. Adorei a parte que conta como os grileiros envelheciam seus documentos para parecer antigos. Você simplesmente é uma gênio. Muito culto. Grande abraço.
    Eliana Segrégio

    ResponderExcluir
  23. Fiquei "grilada" porque eu adorei voltar a ser vítima da "função patológica da aporrinhação". Curto ouvir "cricri" toda noite! Abração!
    Alessandra Possato

    ResponderExcluir
  24. Parabéns , Romildo Sant'Anna, o conhecimento de suas cronicas sempre maravilhosas. Amei essa do Grilo, abaraços."
    Sandra Ferreira

    ResponderExcluir
  25. Muito sutil, Ótima crônica. Abraços Romildo Sant'Anna e tenha também uma ótima Semana!
    Zelia Christina Rbraz

    ResponderExcluir
  26. Excelente texto, professor, sem grilos.
    Fabrício Carareto

    ResponderExcluir
  27. Dá hora estas cronicas.
    Andre Frazao

    ResponderExcluir
  28. Oi Romildo. Parabéns pela crônica, ótima!Bjs

    Thais Romano Calil

    ResponderExcluir
  29. Adoramos! Parabéns. Beijos

    Marília e Luís Fernando

    ResponderExcluir
  30. Obrigada, grande professor Romildo Sant'Anna. Como sempre grande criatividade em seus trabalhos. Bastante sutil a crônica, muitas interpretações...e ai, tentamos combater os "GRILOS" ou inertes apreciamos o seu terrivel "CRI CRI". Grande Romildo, seja bem vindo!!! Ótimo finalzinho de tarde para você, e uma noite bastante inspiradora. Bjs.

    Agda Maria Beolchi Luca

    ResponderExcluir
  31. Muito legal esssa crônica, querido professor Romildo Sant'Anna. E realmente, é tudo verdade. Continue escrevendo e nos presenteando com esses maravilhosos textos. Sou sua fã! Grande beijo.
    Aline Suélen Iiachinsk

    ResponderExcluir
  32. Romildo Sant'Anna, forte abraço, querido. Agradecido, sempre!
    Mario Evangelista

    ResponderExcluir
  33. gostei!! muito sucesso!!torco muito por voce, principamente agora que voce é da familia!! kkk beijos natalia lobo ;)

    ResponderExcluir
  34. Romildo, mais uma vez teceu um texto fabuloso, maravillhosa percepção da nosso cotidiano...e são tantos grilos que perpassam por nossa vida...Amei

    ResponderExcluir
  35. Romildo, mais uma vez teceu um texto fabuloso, maravillhosa percepção da nosso cotidiano...e são tantos grilos que perpassam por nossa vida...Amei Marilena Facuri

    ResponderExcluir
  36. Boa noite querido amigo, e, obrigada por nos presentear com sua criatividade e bem elaborada crônica...continue sempre inspirado...um grande abraço.

    ResponderExcluir
  37. Caro Romildo,
    A leitura é sem dúvida, uma fonte inesgotável de prazer! Obrigada por mais esta dica de leitura!! Amei!!!
    Um forte abraço,
    Ana Maria Marconi

    ResponderExcluir
  38. Caro Romildo,
    A leitura é sem dúvida, uma fonte inesgotável de prazer. Obrigada por mais esta dica de leitura! Amei!!
    Um forte abraço,
    Ana Maria Marconi

    ResponderExcluir
  39. Estava divertido...de repente serio,Bom..muito Bom.Romildo Sant'Anna

    Katia Topgian Rollemberg

    ResponderExcluir
  40. Muito boa, meu amigo! Haja grilos!Abraços

    Antonio Jesus Silva

    ResponderExcluir
  41. Ótimo texto, como sempre! Adorei ler!

    Karin Volobuef

    ResponderExcluir
  42. Boa noite Romildo, li sua crônica...obrigada por nos presentear com sua bela criatividade....continue sempre inspirado...bj.
    Elza Maria Bellini

    ResponderExcluir
  43. Romildo, cronica interessante! Quanto aos grileiros, tantas falcatruas no emaranhado dentro de gavetas onde papéis novos são mascarados por inofensivos grilos, seres também asfixiados pela corrupção. Grande abraço e manhã de luz; obrigada por compartilhar suas cronicas sempre!
    Renata Veloso

    ResponderExcluir
  44. Romildo, mais uma vez teceu um texto fabuloso, maravillhosa percepção da nosso cotidiano...e são tantos grilos que perpassam por nossa vida...Amei

    Marilena Estrella Facuri

    ResponderExcluir
  45. Gênio Romildo Sant'Anna, recomendo a leitura amigos.

    Clelio

    ResponderExcluir
  46. Gostei bastante Romildo , e me lembrei disto...

    No rumo de uma estrela
    Vou pelo mato afora
    Na boca da noite
    Na beira do mato
    Os grilos são astros

    Dou boa noite às dormideiras
    Cuido para não tocá-las
    Tomo rumo indefinido
    Vou ao encontro das fadas
    No canto do galo eu danço
    Pia inhambu, eu calo
    Na boca da noite
    Na beira do mato
    Os grilos são astros

    Toco a rosa na roseira
    Me cuido com os espinhos
    E das folhas da palmeira
    Esteira de amor eu faço
    Na boca da noite
    Na beira do mato
    Os grilos são astros

    Dou boa noite à lua cheia
    Me cuido nos caminhos
    Quando passo em águas turvas
    Vagalumes me guiam
    No canto do galo eu danço
    Pia inhambu, eu calo
    Na boca da noite
    Na beira do mato
    Os grilos são astros

    (Chico Buarque)
    Dulce Ferreira

    ResponderExcluir
  47. Muito boa Romildo Sant'Anna, e convenhamos , além de tudo, que figurinha feia esse grilo,não é? bj e obgda por mais essa "pérola".
    Bel Garcia

    ResponderExcluir
  48. Eu sempre gosto, bj.
    Ana Paula Midorikawa

    ResponderExcluir
  49. Obrigada Romildo Sant'Anna, gosto mto de aprender e não sabia das informações contidas no link abraços... boa tarde!!!
    Erika Cristina

    ResponderExcluir
  50. Valeu Romildo Sant'Anna! Abração!
    Luiz Eduardo Kfouri

    ResponderExcluir
  51. Muito bom! Parabéns, Romildo Sant'Anna.
    Adriana Paula Silva

    ResponderExcluir
  52. Adorei.Inseri meu nome no seu blog. Vc é o cara!!!!! Te adoro!

    Ana Rita Taufic

    ResponderExcluir
  53. O meu apelido quando eu era bem pequena: grilo falante, já pensou? Grilo + falante... rsrsrs... ainda conservo esta vitalidade que chamam de pulso de vida, graças a Deus!
    Adriana Cabrera

    ResponderExcluir
  54. E meu orgulho, até o Claudio Edinger, grande fotógrafo com expo recente no MIS, gostou.
    Adorei a estória do envelhecimento dos documentos. O tema!

    Vera Vetorasso

    ResponderExcluir
  55. Bacana Romildo Sant'Anna gostei muito.
    Joel Sant Anna

    ResponderExcluir
  56. Fala Romildo, boa tarde. Curti muito a cronica do grilo, ótima, parabéns e um abraço.


    Luiz Aurélio Fedozzi

    ResponderExcluir
  57. Parabéns Romildo, sua crônica ficou barbara. Sucesso sempre. Beijos


    Ana Paola Ferreira

    ResponderExcluir
  58. Boa noite Romildo Sant'Anna! Acho vc muito inteligente e tudo que vc escreve é lindo demais da conta...!!! Bjs. Aéreos!!!
    Lourdes Carneiro

    ResponderExcluir
  59. Meu caro Romildo, quando vi o titulo da sua crônica “O Grilo” pensei cá comigo o que é que o Romildo viu nesse grilo para destacá-lo num artigo com tanto conteúdo. Depois que li, minha curiosidade acabou sendo plenamente satisfeita com suas ponderações lúcidas, esclarecedoras e revelando um grilo perspicaz e suficientemente esperto na grilagem de terras. Você é demais e por causa disso todos nós, que o admiramos, saímos lucrando. O meu abraço sempre caloroso.

    Alexandre Ismael

    ResponderExcluir
  60. Valeu a crônica Romildo, li linda. Lembrei-me de qdo eu era criança e ficava caçando grilos no gramado de casa com meus amiguinhos também crianças e qdo conseguíamos pegar. Ah, era uma farra, dava trabalho, mas era uma farra ! Um gde abraço, meu querido amigo.
    Marco A. Breseghello

    ResponderExcluir
  61. Sempre visito seu blog....gosto bastante....abçs
    Patricia Atalla Jacometto

    ResponderExcluir
  62. Vergonha, Romildo! É o que ainda nos falta, pois, diante do tenebroso quadro nossa indignação é pouca. A você cabe a tarefa de redimir os inertes porque se indigna e cria. Isso é maravilhoso e grande. Espero que mais de nós decidam te seguir e fazer alguma coisa. Grande beijo!
    Alessandra Moreno Maestrelli

    ResponderExcluir
  63. Palavras muito bem colocadas. Um dia quero conseguir escrever assim.
    André Barros

    ResponderExcluir
  64. Parabéns, Romildo! You are the best!
    Tereza Bilia

    ResponderExcluir
  65. Hola Romildo, tu escribes sobre las características de un "grillo", pero yo solo recuerdo de mi niñez, que ademas de ser "feo" no me dejaba dormir cuando se ponía a "cantar".... Gracias por traerlo a mi memoria... jajaja !!!

    Jacqueline Luzardo

    ResponderExcluir
  66. Olá Romildo Sant'Anna, tudo bem ? Adoro suas crônicas, que vc tenha uma ótima semana bjsssss...
    Vanessa Villani

    ResponderExcluir
  67. Incrível a síntese!!!... Adoreiiiiii....bjssss.....

    Cida Pasqualon

    ResponderExcluir
  68. Romildo, que maravilha de crônica! Haja grilos atazanando as nossas vidas! Parabéns! Como sempre muito criativo! Valeu amigo!!!
    Marilza Carvalho

    ResponderExcluir
  69. GOSTEI MTO. DA CRÔNICA... BJS.
    Clotilde Garcia

    ResponderExcluir
  70. É DE FICAR GRILADO MESMO...

    Solange Balansieri

    ResponderExcluir
  71. Que facilidade a sua de colocar sempre um "grilinho" dentro de nossas cabeças, Romildo...Um grilo ainda mais atento e mais crítico que o da história infantil que metaforiza a consciência. Ele é a realidade interpretada, mora em suas palavras que filtram o impuro sem ser moralista, renovam adormecidos conceitos e mostram a beleza da alma provocadora, sedenta de transformação. Abração, Luciana Crepaldi

    ResponderExcluir
  72. AO GRANDE ESCRITOR
    SO UMA DUVIDA
    NÃO SO MUITO BAUM COM ESTAS COISAS INTERNAUTICAS
    MAS É OCE Q ESCREVEU A MODA É VIOLA

    Alexandre Dire

    ResponderExcluir
  73. Muito interessante...gostei sim, parabéns!!! Abraços e ótima semana pra vc tbém!
    Eliana Lopes S. Polotto

    ResponderExcluir
  74. Tudo muito lindo!!! Parabéns amigo!!!
    JManoel De Aguiar Barros

    ResponderExcluir
  75. Roberto Souza era emoção e integridade. Adverso às ambições da correria mundana, cultivava a compostura de parecer o que era: a imagem pura da pureza, que mal não almejava, só o bem. Tudo lhe era sumário, econômico: armadura escassa , rosto delgado, cabelo esticado em ondas prara trás, e um olhar convicto radiando brandura, a iluminar-lhe o caminho tolerante, sem pressa . Esse homem cabisbaixo, atemporal e solitário nem era um tipo, mas símbolo. Emoldurava-se em camisas de mangas curtas e riscadas, calças escuras e sapatos carcomidos, engraxados com capricho. Tudo emergia numa loja de produtos populares , com a altivez da humildade, colhido pela mão sóbria, reverente e limpa. Era austero na voz doce e compassada, no vocabulário e gestos dos que se fazem benquistos, e rígido no acato à verdade dos outros. Discotecário e dono de nada, uma noite aconchegante o elegeu dono. E dessa comunhão, veio a ser, legítimo, o Dono da Noite. Gente, isso não é em Londres, Estocolmo nem Budapeste Chico Buarque, é Romildo Sant'Anna, é Rio Preto e o seu nome é Arnulfo de Souza Freire, ou Roberto Souza o Dono da Noite. Leiam Romildo Sant'Anna já!

    Tarantula L C de Mattos

    ResponderExcluir
  76. eu que agradeço ao professor,e uma grande honra o sr de uma escrita é de alto valor literário ,e cultural estar em nossa pagina.sendo ,o sr uma das pessoas mais importantes desta tera de sao jose.obrigado
    Carlos Augusto

    ResponderExcluir
  77. Romildo obrigada por sempre me indicar seus links....fico muito feliz em recebê-los...
    Danila Pinheiro

    ResponderExcluir
  78. Eu que agraçdeço ao professor, é uma grande honra o sr de uma escrita é de alto valor literário, e cultural estar em nossa pagina. sendo ,o sr uma das pessoas mais importantes desta terra de sao jose.obrigado.
    Carlos Augusto

    ResponderExcluir
  79. Muito bom seu artigo, Romildo!
    Levou-me a reflexão,parabéns.
    Marta Mazzotta

    ResponderExcluir
  80. Adorei! O grilo é cricri, mas a grila só age. É grila-não-falante.
    Patricia Pimentel Mendes

    ResponderExcluir
  81. Romildo é sempre um prazer ler suas crônicas. Adoro ver a inteligencia posta em palavras ,obrigada meu querido.Tenha uma ótima tarde beijummmm
    Maria Isabel Costa Verona

    ResponderExcluir
  82. é sempre um prazer a leitura de nova crônica,abs

    América Casagrande

    ResponderExcluir
  83. Olá Romildo, adoro suas crônicas, parabéns. Um ótimo dia pra você também. Que Deus te abençoe sempre. Bjujus
    Juju Mussi

    ResponderExcluir
  84. realmente a vida do grilho é barulhenta e nos deixa com a pulga atrás da orelha. parabéns pela bela engrenagem do texto.
    Edvaldo Jacomelli

    ResponderExcluir
  85. Que delícia, Rô! Saudade de você e das suas aulas sobre o Silva. Beijo imenso
    Gisele Sayeg

    ResponderExcluir
  86. Parabéns Romildo,mais uma crônica perfeita!!! Grande abraço,Sara.

    ResponderExcluir
  87. Parabéns. Muito bem escrito. Leitura fácil, mas não superficial.

    ResponderExcluir
  88. RECOMENDO!
    Muito interessante, nessa espécie (grilo) a fêmea é silenciosa...curioso né...Romildo Sant'Anna!

    Marcelo Lopes

    ResponderExcluir
  89. OBRIGADO PROFESSOR, COMPARTILHO DA MESMA VISÃO DE MUNDO QUE O SENHOR, SOU FÃ DO SEU TRABALHO... TENHA UMA BOA NOITE!!!!
    Diego Ortiz Lima

    ResponderExcluir
  90. Obrigado Romildo por me incluir como seu amigo, vi o seu blog e achei fantástica a cronica: criativa, objetiva, clara e sobretudo esclarecedora, como tudo que escreve: parabéns: um grande abraço a vc e ao Pedro.
    Francisco Berto

    ResponderExcluir
  91. "Muito obrigado, ilustre amigo.

    Antonio Luiz Pimentel

    ResponderExcluir
  92. meu orientador preferido!!!! aprendi muiiiito com vc! Hoje sou orientadora oficial de Monografias (pós) de tanto que vc me judiou!!! hahaha Vou olhar seu blog!! bjão!
    Renata Alcalde

    ResponderExcluir
  93. Romildo Sant'Anna, o seu blog é 10 e partir de hoje será uma leitura constante. Um bom final de semana! abs

    Wiliam Gustavo Batista

    ResponderExcluir
  94. É a primeira vez q entro em seu blog, simplesmente APAIXONEI.
    abç

    ResponderExcluir
  95. Romildo Sant'Anna, m a r a v i l h o s o !
    Mas vindo de você, coisas maravilhosas, não são novidade.

    Joel Pedroso

    ResponderExcluir
  96. Romildo, vc é como um bom cozinheiro, do nada, faz algo gostoso. Beijo e linda semana pra vc."

    Sylvia Nogueira Cury

    ResponderExcluir
  97. Romildo Santa Anna! Siento que no sé el idioma para comunicarse con usted. Pero me ha gustado mucho tu blog. Buena suerte, sinceramente, Tina.

    Tina Litvinenko

    ResponderExcluir
  98. Parabéns querido!
    Dil Grande

    ResponderExcluir
  99. Olá, Romildo Sant'Anna. Obrigada, sempre acompanho seus artigos no jornal! Você é muito simpático! Vou seguir conferindo o blog! Beijo

    Natália Campanholo

    ResponderExcluir
  100. Oi Romildo Sant'Anna, quanto tempo... adorei esse texto...

    Roberta Giacomelli Fernandes

    ResponderExcluir
  101. Muy interesante el pos, en verdad tanta belleza tenemos en la naturaleza tantos colores intenso, como la propia vida, muy lindo

    ResponderExcluir
  102. Fico grilada so em pensar como seria um papo entre vc e o querido Reinaldo Volpato ..´.

    ResponderExcluir
  103. Gostei Romildo Sant'Anna, como sempre leitura de alto nível. Super bacana as várias abordagens sobre o "bichinho grilo". Um ótimo fds. para você!!!!"
    Silvia Regina Hage Pachá

    ResponderExcluir
  104. eu gostei sim por que e daora

    ResponderExcluir